Economia

07/05/2020 14:07 jarutopfestas.com.br

Prefeitura decide manter funcionamento dos serviços não essenciais em Vilhena

Executivo municipal, porém, afirmou que aumentará o número de restrições em combate à pandemia do novo coronavírus. Decisão é tomada após Justiça derrubar parte dos efeitos previstos no decreto estadual de calamidade.

Por Maelly Nunes, Rede Amazônica

A Prefeitura de Vilhena (RO), no Cone Sul, decidiu não suspender as atividades comerciais consideradas não essenciais durante a quarentena. O executivo municipal, porém, afirmou que aumentará o número de restrições para que os estabelecimentos continuem funcionando em meio à pandemia do novo coronavírus.

A decisão foi tomada durante uma reunião feita por videoconferência com a equipe que coordena os trabalhos de prevenção contra a Covid-19, após o Ministério Público de Rondônia (MP-RO), junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), mover uma ação contra o estado.


A prefeitura informou ainda que as fiscalizações deverão ser feitas pela Polícia Militar (PM) e Vigilância Sanitária.

Na reunião, ficou decidido que o comércio continuará aberto, mas com algumas exigências que foram adicionadas no decreto de calamidade pública do município nesta terça-feira (5) para evitar a disseminação da Covid-19 na cidade.

Entre as novas restrições aos estabelecimentos estão: fiscalização no uso de máscaras por funcionários e clientes, aumento no distanciamento entre as pessoas dentro da empresa, passando a ser 20m² por pessoa e fiscalização no distanciamento de dois metros por pessoa entre filas.

 

Por Maelly Nunes, Rede Amazônica


Redes Sociais

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo