Política

09/01/2020 18:24 Fonte: Folha do Sul

Vereadores de Vilhena cassados por CPI têm salários retroativos negados pelo TJ/RO

Caso os salários retroativos referentes a dois anos e meio de mandato dos parlamentares fossem concedidos eles embolsariam mais de R$ 700 mil.

Por Folha do Sul

O desembargador Roosevelt Queiroz Costa do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO) negou pedido feito pelos vereadores Wanderlei Graebin (PSC), Júnior Donadon (PSD) e Carmozino Alves (PSDC) de Vilhena que queriam receber salários retroativos desde a data em que foram cassados após serem investigados por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

Os três foram à Justiça alegando terem direito à remuneração, após conseguirem anular a CPI que cassou os mandatos deles em 2017. Os vereadores haviam sido reeleitos no ano anterior. Caso os salários retroativos referentes a dois anos e meio de mandato dos parlamentares fossem concedidos, eles embolsariam mais de R$ 700 mil, incluindo o 13º.

Atualmente, além de remunerar os 11 vereadores atuantes, o Legislativo do município paga os salários de outros dois, afastados por determinação da Justiça: o próprio Wnaderlei Graebin e Marcos Cabeludo (PHS), investigados por outra CPI.


Redes Sociais

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo